OchE

dezembro 24, 2007

MinhasFrasesNatalinas

BLA…BLA…BLA…..
Fim de ano começa esta lenga-lenga de espírito natalino, de querer fazer o bem a todos e coisas do tipo. O que adianta passar o ano inteiro fodendo com a vida de todos os que circundam, e chegar fim de ano e vim com esta lorota de: “então e natal…”?????
Espero que este natal e ano novo, vc’s tomem vergonha na cara, e continuem com o mesmo espírito de ajudar o próximo durante 2008 inteiro, e que na passagem para 2009 seja comemorado o saldo de boas ações.
Enfim para todos que acreditam em natal: FELIZ NATAL!!!!!
E faça tudo o que prometeu no ano que vem, se não fica feio pra vc!!!!!

Natal, sinônimo de votos insinceros de felicidade.

Obrigado a todos pelo excesso de hipocrisia natalina!

Obs.: parem de mandar-me frases prontas, ao invés de gastar esta energia em algo falso, mova-se em pro de melhorar o natal de alguém que realmente precisa.

Essa e a ceia de natal rica em proteínas e cheia de gordura que todos querem!!!

Feliz Natal

Será que papai Noel esqueceu deste terráqueo aqui???

Largem mão de serem sínicos, hipócritas, carniceiros, esturbadores de travesseiros…

dezembro 14, 2007

T-Bone Biblioteca Comunitária

Filed under: Mucho Legal, Nerd, Sociologia — Tags:, , , , , — M0Fx @ 11:52 pm

T-Bone

“afinal os dois são alimentos, um alimenta o corpo e o outro o espírito” esta foi a faísca inicial para um projeto muito legal, a Biblioteca Comunitária T-Bone. Um lance sem igual. Imagine uma biblioteca sem paredes, sem vigia, lista de acervo, e da certo! Fiquei apaixonado com a idéia e já colaborei, como Luiz Amorim diz: “Livro e para ser lido e não ficar guardado”.

O que poderia ser o caos instaurado, existe em uma passividade estável e inimaginável, onde tudo funciona sem ninguém fiscalizando, como se vivêssemos em uma sociedade com regime socialista, onde tudo é de todos, e todos preservam garantindo e zelando como se fosse proprietário.

Eu estou com o livro Teoria da Cultura de Massa de Adorno, Barthes,Benjamin,Marcuse,Kristeva,McLuhan,Panofsky da Editora Saga. Leitura necessária para blogueiros e que encontrei por acaso em uma das paradas de ônibus da Asa Norte onde se localiza uma das bibliotecas comunitárias.

Enfim, parabéns Luiz Amorim pela iniciativa linda, o Brasil precisa de pessoas como você para mudar a rota que não tem outro final ao não ser o apocalipse.

Acesse o site T-Bone e saiba mais sobre a biblioteca comunitária.

dezembro 7, 2007

…vagabundo acha que malandro não saber fazer rap não…

Filed under: juventude, Periferia, rap, revolta, transviados — Tags:, , , — M0Fx @ 11:34 pm

2pac

 

Estou cansado com o preconceito com todo essa maldade

Estou cansado com eu mesmo com toda a pilantragem

Hoje não vivemos, sobrevivemos! Com tanta matança, com tanta fome, com tanta desigualdade, vê gente morrendo aos nossos pés não e mais ficção e realidade, o faroeste o bang-bang em todas as cidades.

Na favela nos morros o tiroteio e geral, balas perdidas que encontram corpos para perfura, não adianta esconder-se elas irão te encontrar, para matar, para deixar mais um corpo estendido no chão, e só mais um indigente para passar na televisão.

Se hoje você não os detêm amanhã ele detém você essa e a leia da selva e viver pra crer.

Estou cansado com todos com toda a má distribuição

Estou cansado com você mesmo com toda essa legião

De perdedores que não lutam por um futuro melhor, “pagodeiros” filho da puta que nos matam sem dó!

Nos matam com a hipocrisia, nos matam com a sonegação enquanto os pobres sonham com o Show do milhão.

Estou cansado do egoísmo com toda a nação

Estou cansado dos que reclamam e não movem um pé do chão

Aparelho móvel celular

Filed under: balela, Nerd — Tags:, , , , , , , , — M0Fx @ 11:07 pm

Hoje passei meu chip para um novo aparelho da Motorola, que diga-se de passem não e nem a metade do Sony Ericsson. Tive que desliga-lo obvio. O Motorola e desbloqueado. Mas ele levou um certo tempo para achar a rede Tim, enquanto isso estudar.com o passar dos minutos, fui sentindo um vazio dentro de mim, como se um parte do meu corpo estivesse faltando.

 

 celular

Com o celular desligado percebi que minha interconectividade com o mundo tinha acabado, literalmente estava e “off-line”.

Não quero ser discrepante à tecnologia móvel celular, mas será que isto esta certo?

Será que devemos a cada dia mais nos render a aparelhos para assim poder alcançar sinergia universal? Será que os métodos humanos de comunicação(natural) estão tão ultrapassados assim?

Viagens à parte, o que quero enfatizar e a real dependência a esses dispositivos eletrônicos.

No momento estou inerte, por mais que nem um contato tente estabelecer um ligação com o meu aparelho de telefônica celular móvel neste presente gap, fico a imaginar possibilidades e a soma destes fatores causam-me náuseas, cólicas e ansiedade. Ansiedade pela simples frase: rede encontrada, estabelecida o contato.

dezembro 5, 2007

Uns quatros anos atrás, a psicóloga e eu.

Filed under: juventude, Psicanálise, revolta, transviados — Tags:, , , , , , — M0Fx @ 7:19 pm


eu_nerd

 

Bruno,

Pense seriamente no que te falei. Analisando meu passado, vejo que não sai da merda por que ela me era adequada. Fazia-me sentir diferente, de certa forma incompreendida e vitima de mim mesma.Isso tudo e bom na medida em que faz agente ter uma desculpa para não viver a vida, não errar, não se decepcionar. A falta de vontade de descobrir a própria verdade advém da falta de coragem em encara-la e assumi-la. Por que daí, assumindo-a, você terá que fazer opções baseadas nos seus sentimentos, e se responsabilizar pelo prazer e pela dor das conseqüências. Ao não acreditar nos próprios sentimentos, ao elimina-los, você tem uma desculpa para não realiza-los; e assim, para ficar quieto e isolado, evitando, com muito medo, que o sofrimento e a dor (de perde, de se envolver, de errar) se aproximem. Só que tens que perceber que essa fuga e o próprio sofrimento. Tenha certeza que o pior medo e o de ter medo. O ruim não e sofrer, por algo real, concreto, e, portanto, passageiro. O ruim e inventar mesmo que você não tenha consciência que e só invenção para sua própria proteção, teorias sofredoras, que por serem virtuais, te prendem num sofrimento que nunca pode passa, por que e retroalimentado pelas próprias idéias, pela cadeia de prisão lógica. Não sei se tenho direito de te falar isso, mas de oração acredite: você tá fugindo de sentir a si e a vida. Eu vivi já tudo isso, eu sei que você não acredita que suas duvidas são, só para você se proteger de sentir e viver essa vida que você pensa ser insossa. Mas se você para de reprimir seu sentimento, você vai encontrar um grande prazer nas coisas mais simples. Você mesmo disse que queria ser simples. Para isso porem , você tem que ter a coragem de se sentir simples. De aceitar seus sentimentos simples, transviados, certos e errados, como um simples mortal.

Enquanto quiseres fugir da sua mortalidade/humanidade, por meio de teorias estáveis, completas, previsíveis, circulares, que te passam a segurança de esta acima do cotidiano normal, você vai deixar de ser a única coisa que você pode ser de forma verdadeira: humano que sente, erra, e é 90% inconsciente, não adiantando muita coisa, portanto, suas teorias. Elas não acharão a verdade que se esconde no seu resto de mais profundo inconsciente. A razão e só o pico do iceberg, uma roupa não vai te resolver e preencher. Ela e só uma tábua da salvação.

 

Desculpe qualquer coisa, e saiba que pode contar comigo para falar o que quiser.

Beijos Adri.

 

Dri,

 

Tudo que especulou pode ate ser verídico, mas entra em contradição, pois também e teórico. Suponhamos que tudo que pensamos nada mais seja vômitos ancestrais, e que nos foi embutido, e as perguntas sejam o único sentimento real verdadeiro (como a fome).

Talvez ser simples e estar no coro cabeludo do coelho e ter uma ligação estranha e direta com o mágico dono da cartola.

E são elas as perguntas que te conduzem para o pico do pelo, aonde você poderá observa por si próprio o mágico e a cartola.

 

“Para ser o que sou hoje, fui vários homens… e, se volto a encontrar-me com os homens que fui, não me envergonho.
Foram etapas do que sou…
Tudo o que sei, custou as dores das experiências.
Tenho respeito pelos que procuram, pelos que tateiam, pelos que erram.
E, o que é mais importante, estou persuadido de que minha luz se extinguiria se eu fosse o único a possui-la.”

Goethe

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.